Sexta-feira, 27 de Novembro de 2009
Exercício da aula de Seminário do dia 27 de Novembro de 2009

Entrevista a Samuel Martins “As tecnologias de vídeoconferência no ensino superior público português: Boas Práticas e Tendências”



 


1 – De que forma enquadras a tua investigação no actual paradigma da Web social?


Parte da investigação foca-se na utilização de um tipo de vídeoconferência baseada na Web à qual se associam algumas características das redes sociais, por isso penso que, explorando a componente de vídeoconferência na internet será possível investigar a questão da Web social que está associado a esse tipo de conferência.


 


2 – De que forma  a tua investigação poderá contribuir para a alterações de atitudes e comportamentos?


Ao realizar esta investigação todo o universo do ensino superior terá uma noção de boas práticas e de tendências ao nível da videoconferência. Com esta noção global toda a comunidade académica poderá perceber as vantagens de utilizar estas tecnologias e sobretudo conseguir aplicá-las nas suas actividades actuais. Com a caracterização que a minha investigação vai proporcionar, irá facilitar a percepção da utilização da vídeoconferência e como tal promover a sua utilização com mais força no ensino superior.


 


3 – A tua investigação centra-se numa lógica de valorização do indivíduo ou de uma organização?


Centra-se numa lógica de organização. Promove a valorização do trabalho no ensino superior, apesar de haver benefícios pessoais de quem utiliza vídeo-conferência. Os resultados globais evidenciam a lógica de valorização de uma organização.


 


4 – A tua investigação explora uma lógica critica ou uma lógica entusiasta?


A minha investigação tem uma lógica entusiasta. Claramente pretendo com os resultados desta investigação mostrar e evidenciar as vantagens da utilização da vídeoconferência no ensino superior. Apesar de mostrar alguns aspectos negativos na análise dos dados, existe uma clara intenção de uma lógica vantajosa na utilização das tecnologias da vídeoconferência.  Será um entusiasmo “realista” porque o objectivo é criar um conjunto de boas práticas portanto será sempre um entusiasmo comedido.


 


 


5 – De que forma a tua investigação actua na Inter-dependência tecnologia-sociedade?


 


Eu penso que a crescente disseminação das tecnologias de vídeoconferência na sociedade em geral (não só no ensino superior púbico português) torna inevitável o estreitamento da relação entre esta tecnologia em específico e a sociedade, portanto esta investigação vai actuar de uma forma concreta na clarificação de um conjunto de boas práticas que permita tornar essa inter-dependência o mais correcta possível.


 


 



samuelmartins.blogs.ua.sapo.pt






Terça-feira, 17 de Novembro de 2009
Reuniões com os orientadores

Antes de colocar informações pertinentes relativas às várias reuniões com os orientadores Jorge Ferraz e Rui Raposo importa informar que todas as reuniões serão apontadas ou resumidas neste post, sempre que houver reunião este mesmo post será actualizado com a informação que se mostra importante e necessária divulgar.

 

 23 de Setembro de 2009

 

Primeira reunião com o orientador Rui Raposo

 

Foram debatidas algumas questões iniciais sobre a metodologia de trabalho bem como os principais pontos fortes da contextualização teórica do mesmo.

 

Fica um esquema dos três grandes grupos para a contextualização teórica:

-       Motion Graphics;

-       Tecnologia Móvel;

-       Conteúdos Noticiosos:

o   Questões Jornalísticas (“5 W”).

 


 

 2 de Outubro de 2009

 

Segunda reunião com os orientadores Jorge Ferraz e Rui Raposo

 

Ficam aqui alguns pontos que foram enunciados/debatidos nesta reunião onde, se começou a debater alguns pontos mais específicos relativos a esta dissertação.

Assim sendo:

-       É importante perceber a estrutura de produção da emissão do telejornal;

 

-       É relevante estudar o objectivo/função do grafismo em conteúdos noticiosos;

 

-       Discussão sobre as duas abordagens possíveis do tema para a dissertação:

 

1.     Simples reestruturação de toda a componente gráfica do telejornal(pegando nos princípios desenvolvidos pelo Leonardo Pereira em dissertação anterior);

2.     “Olhando para o futuro”, perceber toda a componente de grafismo como um possível meio de interacção com o utilizador.

 

 

-       Por fim esboçaram-se três possíveis abordagens de disposição/configuração da componente gráfica de conteúdos noticiosos dando início ao que poderá ser protótipo de teste/demonstração.

 

Ficam os primeiros esboços, gentilmente realizados pelo professor Jorge Ferraz:

 


 

 16 de Outubro de 2009

 

Terceira reunião com os orientadores Jorge Ferraz e Rui Raposo

 

Este terceiro encontro inicia-se com o visionamento de experiências vídeo realizadas pelo autor deste blog, no sentido de “dar vida” aos esboços das diferentes abordagens relativas à disposição/configuração da componente gráfica de conteúdos noticiosos que se tinha debatido na reunião anterior.

Para alem disso abordaram-se mais alguns pontos no sentido de clarificar o rumo da dissertação de onde sai a frase que se tornará lema: “o Pedro tem que ver em que águas navega melhor...”. Esta afirmação levou a que o autor clarificasse melhor os seus objectivos de estudo.

Alguns pontos abordados:

1.     Necessidade de perceber, tecnologicamente, como é que os dados são sincronizados com o vídeo;

2.     Perceber as características do DVB-H;

3.     Necessidade de realizar alguns estudos prévios  relativos ao visionamento de conteúdos noticiosos em contexto mobile tendo em conta dois factores:

a.     Tamanho do ecrã;

b.     Codificação utilizada.

 

 




Quinta-feira, 12 de Novembro de 2009
Actividade de Projecto de Dissertação, 13 de Novembro

Numa altura em que se fala na criação de conteúdos específicos para mobile tv, é relevante que se olhe para os conteúdos da televisão dita tradicional e que se marque, pelo menos, um período de transição no modo de visionamento de determinados produtos. Olhando para os programas de carácter informativo, nota-se a importância de repensar os mesmos, na medida em que, por exemplo, os tempos de utilização por parte dos utilizadores diminuem, os dispositivos que possibilitam o visionamento de mobile tv têm ecrãs consideravelmente mais pequenos, os perfis de utilização têm diferencas significativas em relação à televisão tradicional. Olhando para a componente gráfica desses conteúdos noticiosos mostra-se pertinente pensar em várias soluções ou caminhos possíveis  no sentido de optimizar/adequar as suas funções para o contexto mobile.



Assim, esta dissertação terá como componente de estudo todo o grafismo que está a apoiar toda a emissão de conteúdos noticiosos em contexto mobile tv, percebendo se o grafismo construído para televisão dita tradicional é suficiente e se cumpre as funções e os objectivos na televisão móvel. Neste sentido este trabalho de investigação poderá ter interesse para as mais variadas estações de televisão que já concretizam ou testaram as transmissões de conteúdos, noticiosos ou não, para a plataforma mobile.





Sexta-feira, 6 de Novembro de 2009
Índice provisório do enquadramento teórico



.pesquisar neste blog
 
.Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Balanço do 1ºSemestre

. Desenho Metodológico da I...

. Proposta de Cronograma - ...

. Exercício da aula de Semi...

. Reuniões com os orientado...

. Actividade de Projecto de...

. Índice provisório do enqu...

. Actividade de Projecto de...

. Actividade de Projecto de...

. Actividade de Seminário (...

.arquivos

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

.tags

. todas as tags

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO
.subscrever feeds